domingo, 18 de outubro de 2015

Déjà vu



O tempo transforma você em saudade. Depois em silêncio. Por último, dormência. Até que uma sensação inexplicável traz você de volta. Num perfume, numa frase ou numa canção antiga. Mas não chega a ser lembrança... Você é o "déjà vu" do outro.



M.Cendón


imagem: page Donne Imperfette